Prótese de Joelho

   




       Com o aumento da expectativa de vida da população, é natural que as pessoas que agora vivem mais queiram também viver melhor, sem a dor e as restrições que um joelho severamente comprometido impõe.  Quando passa a ser difícil para o paciente realizar atividades simples como caminhar ou subir escadas, quando os medicamentos são usados diariamente e mesmo assim a dor impede a realização de atividades necessárias ou que deem prazer e satisfação ao paciente, esse é o momento de pensar numa prótese de joelho. A artroplastia com a troca das superfícies articulares danificadas e desgastadas do joelho pode aliviar a dor, a deformidade da perna e ajudar a  retomar as atividades diárias, resgatando o bem estar e mesmo a auto-estima do indivíduo
 

Joelho com Artrose. A causa mais comum de dor crônica  e incapacidade no joelho é a artrose. A osteoartrite, artrite reumatóide e a artrose pós traumática são as formas mais comuns. 
    * A osteoartrite ocorre geralmente em pessoas após os 50 anos de idade, muitas vezes em indivíduos com história familiar de artrite e artrose. A cartilagem que reveste os ossos do joelho amacia e desgasta. Os ossos, em seguida, atritam um contra o outro, causando a dor e a rigidez do joelho. 
    * A artrite reumatóide é uma doença em que a membrana sinovial se torna espessada e inflamada (panus), produzindo muito líquido sinovial (sinovite). Essa inflamação crônica pode danificar a cartilagem causando a perda da cartilagem, levando a dor e rigidez. 
    * A artrose pós traumática comumente é uma sequela de uma grave lesão no joelho, como uma fratura ou lesão dos ligamentos. Essas lesões prévias podem provocar desgaste na cartilagem articular ao longo do tempo, causando dor e limitação da função do joelho. 



  
Que pacientes se beneficiam da artroplastia total de joelho?
 
    *  Pacientes com dor severa do joelho que limite suas atividades diárias, incluindo andar, subir escadas. O paciente em geral pode achar difícil andar mais que algumas quadras sem dor significativa, mesmo com o uso de uma bengala ou andador; 
    * Aqueles com dor moderada ou grave no joelho mesmo em repouso; 
   * A presença de inflamação crônica e inchaço no joelho, que não melhoram com o      repouso ou medicamentos; 
    * Deformidade do joelho: em varo ou valgo (curvatura para fora ou para dentro)
    * Rigidez do joelho: a incapacidade de dobrar e esticar o joelho;
                * Incapacidade de tolerar as complicações de medicamentos para a dor; 
        * Falha de melhorar substancialmente com outros tratamentos tais como injeções de  cortisona (infiltrações), fisioterapia, ou outras cirurgias menos invasivas.





     


Como é feita a avaliação ortopédica para a prótese de joelho?
 * Uma história médica reúne informações sobre a saúde geral do paciente e questões sobre a extensão da dor e  da função  do joelho.






    * O exame físico para avaliar o movimento do joelho,  estabilidade, força muscular  e alinhamento do membro inferior 
       * Raios-X (radiografias) para determinar a extensão dos danos e deformidade  no joelho 
       * Ocasionalmente, exames de sangue, RM (ressonância magnética), ou a cintilografia óssea podem ser necessários para determinar a condição dos ossos e tecidos moles do joelho. 



Como funciona a Prótese Total do Joelho:

As superfícies gastas do joelho são removidas e substituídas por componentes metálicos presos ao fêmur e tíbia com ou sem cimento ósseo e entre eles é fixado um componente de polietileno, uma especie de plástico altamente resistente que permite a mobilidade da nova articulação. A patela pode ou não também necessitar de substituição, que nesse caso é feita apenas com um componente de polietileno fixado com cimento ósseo (polimetilmetacrilato).


      





Expectativas realistas sobre a prótese de joelho


Um fator importante ao decidir se a cirurgia de prótese total do joelho é o melhor procedimento depende do entendimento das suas limitações. 
Mais de 90% dos indivíduos que se submetem à colocação de prótese total do joelho se beneficiam com uma dramática redução da dor do joelho e uma melhoria significativa na capacidade de realizar atividades comuns da vida diária.  
Mas a artroplastia total do joelho não vai fazer do paciente um super-atleta ou permitir que ele faça mais do que poderia antes de desenvolver a artrite ou artrose. Após a cirurgia alguns tipos de atividade  não serão permitidas definitivamente, como corrida ou esportes de alto impacto
Com a utilização normal e a atividade física cotidiana a prótese  sofre desgaste. As atividades excessivas e o sobrepeso podem acelerar o desgaste normal e causar a soltura dos componentes tornando o joelho doloroso novamente. Com a modificação das atividades, a prótese total do joelho pode durar por muitos anos. 


Planejamento Social para a Prótese de Joelho Embora o paciente seja capaz de andar de muletas ou com um andador logo após a cirurgia, ele irá precisar de ajuda durante várias semanas com tarefas como cozinhar, fazer compras, tomar banho e lavar roupas. Se o paciente morar sozinho esses problemas devem ser antecipados e as providências têm que  ser tomadas antes da cirurgia. 




Quais a incidência de complicações após a prótese total de joelho? 
A taxa de complicação após a substituição total do joelho é baixa. As complicações graves, como infecção da articulação do joelho, ocorrem em menos de 2% dos pacientes. As principais complicações médicas, tais como ataque cardíaco ou derrame ocorrem ainda com menor frequência. Doenças crônicas ( diabetes, insuficiências vasculares, hipertensão, dislipidemias, etc) podem aumentar o potencial de complicações. Apesar de incomuns quando ocorrem podem prolongar ou limitar a recuperação completa.



Qual a complicação grave mais frequente?
Os coágulos sanguíneos nas veias das pernas são a complicação mais comum da cirurgia de prótese de joelho. Rotineiramente é realizado  um programa de prevenção, que podem incluir elevação periódica de suas pernas, exercícios para aumentar a circulação, meias elásticas e medicamentos para afinar o sangue.

 
 
Resultado Pós operatório.
Embora os projetos de implantes e materiais, bem como as técnicas cirúrgicas tenham evoluído e sido otimizados, o desgaste das superfícies de apoio da prótese e o afrouxamento dos componentes podem ocorrer. Além disso, apesar de uma média de 115° de mobilidade seja geralmente  esperada após a cirurgia, o movimento pode ser menor, principalmente em pacientes com limitação de movimento antes da cirurgia. Finalmente, embora raras, lesões nos nervos ou vasos sanguíneos ao redor do joelho podem ocorrer durante a cirurgia.
 
 
Quais as taxas de sucesso com as modernas prótese de joelho?
As atuais taxas de sobrevivência de dez anos para a prótese total variam de 90% - 95%. O sucesso da  cirurgia também depende de quão bem o paciente siga as instruções do seu cirurgião ortopédico em casa durante as primeiras semanas após a cirurgia.  


 
Fisioterapia após a prótese total de joelho.
O exercício é um componente essencial nos cuidados domiciliares, em especial durante as primeiras semanas após a cirurgia. O paciente deve ser capaz de retomar a maior parte das atividades normais da vida diária dentro de 3-6 semanas após a cirurgia. Alguma dor com as atividades e à noite são comuns por várias semanas após a cirurgia. O programa de atividades deve incluir: 
    * Um programa de caminhadas inicialmente andando lentamente e aumentando a medida em que aumenta a mobilidade, inicialmente em sua casa e depois fora 
     * Retorno outras atividades domésticas normais, como sentar, levantar e subir escadas 
    * Exercícios específicos, várias vezes ao dia para restaurar a circulação e fortalecer o joelho. O paciente provavelmente será capaz de executar os exercícios sem ajuda, mas pode ter um fisioterapeuta para ajudá-lo em casa ou em um centro de terapia nas primeiras semanas após a cirurgia.

 
 
Retorno a direção de automóveis?
O retorno à direção geralmente começa quando o joelho se dobra o suficiente para que o paciente possa entrar e sentar confortavelmente no carro e quando o controle muscular fornece o tempo de reação adequada para frear e acelerar. A maioria dos indivíduos consegue retomar a condução em aproximadamente 6 semanas após a cirurgia, porém esse tempo é variável.
 


Após a cirurgia, o paciente deve também procurar: 
    * Participar em programas regulares de exercícios leves para manter a força e mobilidade do novo joelho. 

    * Avisar o seu dentista que tem uma prótese do joelho. Pode ser necessário receber antibióticos antes de uma cirurgia dentária.
 
    * Consultar seu ortopedista periodicamente para uma rotina de exame de acompanhamento e raios-X (radiografia), geralmente uma vez por ano.


 A finalidade principal dos avanços da medicina é proporcionar uma vida de mais qualidade e satisfação para as pessoas, de modo que possam esquecer dos seus joelhos, ombros ou quadris e possam viver com alegria e em busca de novas experiências e aprendizados.